Institucional

Racismo no Brasil: por que precisamos falar sobre isso

Afinal, existe racismo no Brasil? Entenda como o racismo aparece na sociedade brasileira e saiba como se engajar na causa antirracista

Considerado o mês da consciência negra, novembro é um período em que o debate sobre racismo no Brasil ganha visibilidade. Mas, muitas vezes, o assunto perde atenção assim que o mês acaba.  

E é justamente pra evitar que isso aconteça que o Blog do Agi terá, a partir deste novembro, uma série de conteúdos sobre diversidade. A ideia é trazer pra você materiais desenvolvidos pelos nossos colaboradores nos grupos de afinidades que mantemos na empresa. São três: Falas Antirracistas, Grupo de Mulheres e Grupo de Diversidade.  

O pontapé inicial será o debate antirracista, que será abordado em quatro posts. São textos com reflexões e dicas para você se aprofundar e colaborar para um Brasil sem racismo. Você pode acompanhar todos os conteúdos antirracistas neste link.  

Afinal, existe racismo no Brasil? 

Falar de racismo no Brasil envolve necessariamente falar de negacionismo, que é o ato de negar a realidade como se ela fosse uma invenção. Isso porque, apesar de os negros estarem entre a parcela que mais sofre no Brasil, muita gente insiste que não existe racismo por aqui.

Negacionismo é o que acontece, por exemplo, quando as pessoas negam fatos como o aquecimento global, holocausto, vacinação e até se a Terra é redonda. Geralmente, o objetivo de quem nega a realidade é confundir e barrar mudanças.  

A ideia por trás disso é que, se o problema não existe, nada precisa ser feito para resolvê-lo. Então tudo segue como está. Ou seja, negros continuam vivendo em condições piores do que brancos.

Todo mundo que nega o racismo quer confundir?  

Mas, apesar de o negacionismo confundir, nem todo mundo que faz isso tem essa intenção. Muitas vezes quem nega situações óbvias faz isso porque vive em uma sociedade que adota esse comportamento.   

E um mau exemplo é justamente a sociedade brasileira. Isso porque o Brasil foi um dos países que mais escravizou negros e, apesar disso, nega que o racismo exista. Essa é uma forma de evitar enfrentar o problema.  

Como o racismo aparece na prática 

Se você ainda acha que o racismo não existe no Brasil, é hora de refletir sobre dados. Como explicar, por exemplo, o fato de que quase 73% dos desempregados sejam negros no Brasil?  

Ou que a taxa de analfabetismo entre negros seja quase três vezes maior do que entre os brancos? Ou que 75% das pessoas mais pobres sejam negras? Todos esses números são do IBGE, que levanta dados sobre a sociedade brasileira. 

E se o argumento pra seguir negando o racismo for algo como: “mas eu conheço uma pessoa negra que é rica”, vá com calma. Pegar um exemplo isolado para justificar o todo é uma das características do negacionismo. 

O que fazer para combater o racismo no Brasil 

Para ser antirracista, a principal forma de colaborar é não se calar. Por isso, quando presenciar algum comentário ou atitude de preconceito e discriminação racial, posicione-se. Mostre como aquilo é desnecessário e pode causar 
dor a outra pessoa. 

Outro caminho para acabar com o racismo na nossa sociedade é valorizar a cultura negra. Além disso, reconhecer que a maioria dos padrões sociais têm a ver com o que é branco também é uma forma de entender 
o que é racismo.  

Mas como? Pense que o padrão representa o que é esperado 
e até mesmo desejado da sociedade. Se o padrão de beleza é uma pessoa de pele, cabelo e olhos claros, por exemplo, a tendência é que o que é diferente do padrão seja rejeitado. E isso alimenta a discriminação.  

Onde aprender sobre racismo  

Estar disposto a aprender constantemente é uma atitude importante para quem quer colaborar na jornada antirracista. Você pode fazer isso através de livros, filmes, músicas ou mesmo de conversas com pessoas que vivenciam o racismo. Veja uma dica de filme sobre o assunto: 

“Ele tem mesmo os seus olhos” 

O filme francês conta a história de uma família negra que entra pra fila de adoção e recebe uma criança branca, loira e de olhos azuis. Apesar de ser uma comédia, mostra as situações delicadas e o preconceito que a família enfrenta a partir da adoção.

Falas Antirracistas no Agi  

O conteúdo que você acabou de ler foi produzido pela iniciativa Falas Antirracistas, que celebra um ano neste mês de novembro. Esse é um grupo interno formado pelos colaboradores do Agi com o objetivo de provocar reflexão sobre o assunto.  

Agora, o debate vai ser ampliado também para quem acompanha o Blog do Agi. Durante o mês de novembro vamos divulgar um conteúdo por semana.  

Venha com a gente ser um aliado na causa antirracista. 

%d blogueiros gostam disto: