Seu negócio

Product-market fit: como ajustar seu produto ao mercado

Entenda o que é o product-market fit e saiba como você pode ajustar o seu produto ao mercado para colher melhores resultados no futuro

Neste artigo, vamos explicar o que é o product-market fit e qual é a importância dele para o seu negócio. Também vamos mostrar como você pode ajustar o seu produto ao mercado para colher melhores resultados no futuro.  

Existem várias razões pelas quais startups não conseguem se posicionar no mercado, mas a mais recorrente está relacionada ao seu próprio produto. Muitos empreendedores não reconhecem as necessidades do mercado ou não conseguem definir aonde querem chegar com ele.  

É aí que começa a ideação do product-market fit. Este é um conceito que pode trazer benefícios já no curto prazo, e fazer com que seu produto seja bem-sucedido. Por isso, vamos mergulhar nesse assunto e mostrar por que o seu negócio precisa dele. 

Eu sou o Leo, analista de inovação da HypeFlame, que é a empresa de tecnologia do Agi. Durante 12 semanas, vou escrever conteúdos sobre como desenvolver uma startup. Esse texto é o penúltimo da série. Para ver tudo o que já publicamos sobre o assunto, é só clicar neste link

O que é product-market fit 

Ao começar uma startup, é comum os fundadores acreditarem que estão lançando um modelo de negócio revolucionário. Mas, na maior parte das vezes, isso não se confirma, e esses negócios enfrentam dificuldades.  

O maior equívoco de quem começa um negócio é não reconhecer a necessidade do mercado. E, como consequência, lançar um produto que já está existe ou que não atende a nenhuma necessidade.  

É nesse momento que surge o product-market fit. O termo foi cunhado por Marc Andreesen, uma das pessoas mais influentes do Vale do Silício, que o descreveu como “estar em um bom mercado, com um produto que possa satisfazê-lo”. 

Em resumo, encontrar o product-market fit ajuda a projetar um produto de acordo com as necessidades do mercado, e a traçar metas para ele.  

Como alcançar o product-market fit 

Mapear sua estratégia e metas pode ajudá-lo a chegar no produto certo, levando em conta tendências do setor. Então, a seguir, vou listar alguns pontos-chave que podem ajudar você a encontrar seu product-market fit.

Determine seu cliente-alvo 

Ao traçar o product-market fit, o seu primeiro e mais importante objetivo é determinar seu cliente-alvo, ou seja, quem irá consumir o seu produto ou serviço.  

Uma boa pesquisa ajuda você a analisar as necessidades do cliente, descobrir o que ele quer e como ele quer obter isso. Identificar o cliente-alvo ainda fornece dados valiosos sobre como estruturar seu produto para que ele possa atender às suas necessidades.  

Você pode começar com pesquisas sobre as personas que já se relacionam com o seu produto, e depois ampliar o escopo para outras, que estão mais distantes dele. Isso ajuda você a ser uma visão mais ampla do mercado no qual quer se destacar.  

Outra opção para obter dados robustos é segmentar seus clientes em diferentes grupos ou categorias. Isso pode ser positivo, porque há casos em que a personalização é necessária para que o produto atenda às necessidades dos usuários.  

Identifique as necessidades dos seus potenciais clientes 

O próximo passo para alcançar o product-market fit é identificar as necessidades do cliente. Esta é a fase que pode ajudar você a descobrir o problema do seu público-alvo. Para começar, divida essa fase em duas seções: o “espaço do problema” e o “espaço de solução”.  

O espaço problemático vai ajudá-lo a descobrir quais são as coisas de que os clientes sentem falta e em qual segmento. Isso pode dar uma ideia clara sobre quais recursos você precisará oferecer para atender às necessidades deles.  

Enquanto isso, o espaço de solução serve para levantar ideias de como resolver os problemas de seus clientes. É onde surgem os pontos-chave que seu produto deve abordar para se destacar no mercado. 

Defina a proposta de valor do seu negócio

Depois que você identificou os problemas e mapeou possíveis soluções, o próximo passo é determinar a proposta de valor. A ideia aqui é agregar valor ao seu produto, para que ele se diferencie dos concorrentes.  

Esse exercício também ajuda a perceber se o seu produto realmente aborda o problema do seu público-alvo e quais benefícios ele pode trazer para diferentes segmentos. Muitas empresas não passam por esse processo e começam a construir um modelo que já existe ou que não é relevante para o mercado. 

Construa um conjunto de recursos MVP 

A próxima fase para alcançar o product-market fit é definir o conjunto de recursos do seu Produto Viável Mínimo (MVP). Nós já falamos sobre o MVP aqui no blog, lembra? Você pode saber mais clicando aqui.  

Esse conjunto são as principais características que seu produto deve ter para atingir o máximo crescimento no mercado. Ele é idealmente dividido em quatro eixos: funcionalidade, confiabilidade, usabilidade e prazer do usuário.  

Trabalhar com esses recursos vai ajudar a garantir que seu produto seja relevante para os clientes. Certifique-se de seu conjunto é funcional, orientado a problemas e focado na economia de tempo para tirar o máximo de benefícios dele. 

Crie seu protótipo de MVP para validação 

Agora, com base no conjunto de recursos que você definiu, é hora de criar um protótipo do seu produto mínimo viável (MVP). Isso ajudará você a coletar feedback crítico sobre o seu produto.  

Além disso, construir um protótipo de MVP permite que você teste a sua solução e compare-a com o que seus concorrentes estão oferecendo. A partir daí, você pode encontrar pontos de melhoria no design UX, atributos funcionais e recursos de registro de erros.  

Nesse processo, você decide quais recursos quer testar com os seus clientes. Ou seja, é uma maneira simples, confiável e eficaz de saber sobre a opinião do mercado sobre o produto antes de lançar sua versão final. 

Como medir o product-market fit

1. Taxa de Churn & Retenção 

Já falamos especificamente sobre métricas em um dos nossos artigos, mas é importante revisitar os conceitos. Churn e taxa de retenção são as duas melhores para saber se você alcançou o product-market fit ou não. 

Se os seus clientes estão descartando seu produto ou serviço depois do primeiro uso, isso significa que eles não ficaram satisfeitos com a experiência. Ou seja, quanto maior for a taxa de churn, maior a necessidade de um bom product-market fit.  

Da mesma forma, se o seu público-alvo gosta do seu serviço e dá feedback positivo, isso significa que você atingiu um bom product-market fit.  

É por isso que analisar a relação entre churn e taxa de retenção é importante. Isso ajuda você a entender tendências de consumo e dá insights sobre o desempenho do produto do mercado. 

2. NPS & Referências 

O Net Promoter Score (NPS) é o melhor jeito de obter feedback do usuário sobre o produto. É uma pesquisa baseada em questionários que ajuda você a saber o que as pessoas pensam sobre ele. Isso inclui as coisas que gostam, o que não gostam e quais melhorias querem ver no produto. 

O NPS também mostra a disposição dos seus clientes em promover o seu produto para seus amigos, colegas e familiares. Por isso, tornou-se um importante indicador de desempenho entre equipes de marketing e de suporte ao cliente.  

Se seus clientes estão avaliando você bem em uma escala de 1 a 10, por exemplo, isso significa que seu produto está conquistando espaço no mercado. Além disso, você pode aproveitar para incluir no NPS perguntas que podem ajudar você a mapear oportunidades de crescimento. 

3. Lifetime Value 

O Lifetime Value (LTV) refere-se ao faturamento médio que você recebe de cada cliente durante o tempo em que ele se relacionou com seu produto ou serviço. Para obter o máximo de lucro que puder, você terá que reter seus clientes.  

Ter um bom LTV não só aumenta os lucros do negócio, mas também possibilita que você obtenha recursos para abrir novos empreendimentos, por exemplo. 

4. Bounce Rate 

A taxa de rejeição ou bounce rate é a porcentagem que indica se um visitante permanece ou não no seu negócio. Se o seu produto tem uma taxa de rejeição maior do que 60%, seu crescimento está em risco.  

Uma alta taxa de rejeição pode significar que o seu produto ou serviço não está entregando o que os clientes esperam e, portanto, eles estão saindo dele sem realizar nenhuma ação. Ou seja, ela se relaciona diretamente com o seu product-market fit.  

Mas ter uma alta taxa de rejeição nem sempre significa que seu produto não atende às expectativas do cliente. A lentidão do site e outros problemas técnicos também são, às vezes, a causa de um índice ruim. Lembre-se de levar tudo em consideração para identificar o que precisa ser melhorado.  

5. Leads e clientes 

Identificar os leads, que são as oportunidades de conversão, é um passo importante para medir seu product-market fit. Isso porque converter leads em clientes é a garantia de que seu produto é viável e pode destacar no mercado. 

Use o product-market fit para alavancar o seu negócio

Para uma startup ou qualquer outro negócio, é fundamental entender o lugar do seu produto no mercado. E o product-market fit pode ajudar você a encontrar o caminho certo para se destacar da concorrência.  

Agora que você já conhece o conceito e entendeu a importância dele para o seu negócio, é hora de colocar em prática o que aprendeu por aqui. Por hoje, é só.  

Be epic, 

Leo. 

%d blogueiros gostam disto: