Home Seu sucesso

Planejamento financeiro: aprenda a conhecer melhor seus gastos

Dicas valiosas que irão te ajudar a melhorar sua saúde financeira.

Não consegue fazer o dinheiro durar o mês todo? Se esse é o seu caso, não se desespere. Vamos ensinar a você como cortar gastos fazendo um planejamento financeiro.

Como começar?

Tenha em mente que o caminho da tranquilidade nas finanças passa pela organização.

Você tem que conhecer bem sua condição financeira e acabar com as dívidas antes de realizar seus sonhos de consumo.

Você sabe classificar seus gastos?

O primeiro passo para não terminar o mês no vermelho é fazer os seus gastos caberem no seu orçamento. Para isso, você precisa definir o grau de importância de cada uma das suas despesas.

Veja como classificar os gastos:

  • Necessários: são os gastos considerados indispensáveis. Aquilo que você não pode viver sem, como alimentação, luz elétrica, água, gás, aluguel ou parcela da sua casa.
  • Supérfluos: são gastos que atendem mais aos desejos que às necessidades básicas. Usar roupas de marca, jantar em restaurantes e assinar TV a cabo estão entre eles.
  • Desperdícios: são gastos que não geram bem-estar, não atendem nem às necessidades básicas nem aos desejos. Podem ser multas por atraso, alimentos que você deixa estragar, uma torneira pingando água ou deixar a luz de um cômodo vazio acesa, por exemplo.

Quais gastos posso cortar?

Agora que você já sabe como classificar seus gastos, é hora de colocar tudo no papel. Isso vale para os mais básicos, como o valor do aluguel, até os gastos extras, como jantar fora.

Deixe os mais importantes primeiro e os menos importantes para o fim da lista.

Para conseguir equilibrar as contas, vai aqui algumas dicas:

  • Comece identificando e eliminando os desperdícios;
  • Em um momento de crise, pode ser que você tenha que cortar os supérfluos também.
  • Já os gastos necessários você pode diminuir buscando alternativas mais baratas.

Como cortar gastos desnecessários?

Mas, como dividir o dinheiro que você ganha? Pense que todas as suas contas têm que caber dentro do seu salário.

Para decidir como gastar, você pode usar essa fórmula:

  • 50% do salário para as contas principais, como gastos com a casa, saúde, transporte e alimentação.
  • 35% para os gastos extras, como fazer academia, jantar fora e ir ao cabeleireiro, por exemplo.
  • 15% para emergências, ou seja, uma reserva para gastos imprevistos. Se não usar, guarde.

Quer saber como funciona na prática? Vamos aplicar essa fórmula no valor do salário mínimo em janeiro de 2022: R$ 1.212,00. Veja como calcular:

  • 50% é a metade, então R$ 1.212/2 = R$ 606
  • 35%: 35/100 x R$ 1.212 = R$ 424,2
  • 15%: 15/100 x R$ 1.212 = R$ 181,8

Comece hoje mesmo a colocar as dicas em prática e a adotar uma planilha de planejamento financeiro pessoal para organizar melhor seu orçamento!

Você também pode ser interessar por:

Dinheiro é assunto de todos, inclusive de criança

Como dividir as contas depois do casamento?

%d blogueiros gostam disto: