Suas finanças

DDA: o que é e como funciona o Débito Direto Autorizado 

Saiba o que é e como funciona o DDA, conheça as vantagens e descubra como esse sistema pode ajudar você a organizar as finanças

Você já ouviu falar em DDA? No sistema bancário, essa é a sigla de Débito Direto Autorizado, que é uma forma de visualizar todos os seus boletos em um só lugar.  

Mas, como isso funciona? Neste texto, vamos explicar para você o que é esse sistema e como você pode fazer para utilizá-lo.  

O que é Débito Direto Autorizado 

O DDA ou Débito Direto Autorizado é um sistema que permite reunir boletos de cobrança gerados para o mesmo CPF ou CNPJ em um só lugar. Assim, você pode ver no site ou no app do seu banco, por exemplo, as contas que estão registradas no seu nome.  

A Federação Brasileira de Bancos (Febraban) desenvolveu esse sistema para facilitar a vida financeira dos clientes. Mas também tinha como objetivo contribuir com o meio ambiente, já que assim você não precisa de boletos em papel para pagar as contas.  

Como funciona o DDA 

Para participar do DDA, em primeiro lugar, o cliente precisa autorizar o acesso do banco aos seus dados. Isso pode ocorrer pelo app, site ou telefone, dependendo da instituição.  

A partir daí, poderá visualizar os boletos no mesmo lugar, em formato digital. Isso não autoriza nenhum tipo de cobrança automática, mas facilita a sua vida, já que você pode pagar a conta pela mesma plataforma.   

Além disso, alguns bancos permitem, por exemplo, que você agende o pagamento da conta. Isso ajuda você a manter o controle das suas finanças e a não perder prazos.  

Quais contas podem entrar no Débito Direto Autorizado 

O DDA serve somente para reunir boletos de cobrança. Ou seja, aqueles documentos que indicam dados da conta de quem irá receber o pagamento, como aluguel, condomínio, mensalidade escolar e financiamentos.  

Já a cobrança de impostos como IPTU, IPVA e outros não entra nessa lista. Também não entram no DDA serviços de utilidade pública, como água, luz e telefone.  

E se o boleto não estiver no meu nome? 

Se você é responsável por pagar uma conta que está em nome de outra pessoa, não tem problema. Alguns bancos permitem que você autorize esse boleto no seu DDA.  

Assim, pagamentos como mensalidade escolar, por exemplo, também podem entrar no sistema. 

Qual a diferença entre DDA e débito automático 

Apesar de terem nomes parecidos, Débito Direto Autorizado e Débito Automático são coisas diferentes. O principal motivo é que o DDA não autoriza cobrança automática de nenhum valor.  

O sistema da Febraban apenas mostra as suas contas digitalizadas. Você é quem decide quando e como vai pagar. 

Já no débito automático, você autoriza previamente a cobrança de um serviço na data do vencimento. Ou seja, libera a concessionária a cobrar automaticamente o valor que você deve.  

Quais as vantagens do DDA 

O Débito Direto Autorizado traz benefícios tanto para quem paga quanto para quem cobra um dívida. De formas diferentes, é claro. Veja as principais vantagens: 

Para quem paga 

  • Certeza de que o boleto vai chegar 
  • Praticidade e conveniência de visualizar os boletos a qualquer hora e de qualquer lugar 
  • Mais controle sobre as finanças  

Para quem cobra 

  • Maior controle das cobranças 
  • Mais agilidade na entrega do boleto 
  • Diminuição de fraudes 

O que isso tem a ver com o meio ambiente? 

Tá, mas e o que isso tem a ver com o meio ambiente? Para você ter uma ideia, a Febraban estima que o DDA pode ajudar a preservar quase 375 mil árvores por ano. Isso só na produção de papel.  

Além disso, o sistema pode contribuir com a economia de 1 bilhão de litros de água e 46 milhões de KW/Hora. É muita coisa, né? 

Em um período de escassez de água e energia elétrica, toda a economia vale a pena. Mas, se você quiser ir além, a gente ajuda. Aqui no blog nós já falamos sobre como economizar energia elétrica, que você pode ler neste link. Também demos dicas para gastar menos água, que você pode ver aqui.  

%d blogueiros gostam disto: