Home Institucional Seus investimentos

Agi lucra R$ 27,3 milhões no primeiro trimestre de 2022, alta de 21,4%.

Confira os resultados do Agi no primeiro trimestre de 2022.

Crescimento reflete a expansão de portfólios resilientes, a abertura de mais de 200 pontos de atendimento e o fortalecimento da oferta de crédito.

Confira os números do primeiro trimestre do Agi em 2022:

O Agi registrou um lucro líquido de R$ 27,3 milhões no primeiro trimestre de 2022, o que representa um avanço de 21,4% em relação ao mesmo período do ano passado, quando obteve R$ 22,5 milhões. O crescimento é resultado das decisões estratégicas tomadas em 2021, como a expansão de portfólios resilientes, a abertura de mais de 200 pontos de atendimento e o fortalecimento da oferta de crédito.

“Realizamos operações de hedge para adequar indexadores de nossos passivos aos de nossos ativos, e a abertura de novos pontos garantiu que mantivéssemos o protagonismo no mix de concessão de crédito, além da disciplina de execução e austeridade em despesas. Todos esses fatores nos permitem vislumbrar a manutenção de resultados positivos e consistentes para os próximos períodos”, diz Thiago Souza, diretor Financeiro e de Relações com Investidores.

Glauber Correa, CEO do Agi, afirma que o primeiro trimestre de 2022 foi marcado pelo crescimento sustentável, aliado à monetização. “As nossas vantagens competitivas ficaram ainda mais evidentes, permitindo que nos destacássemos mesmo em um cenário adverso”, comenta.

A carteira de crédito bruta alcançou R$ 7,1 bilhões, um avanço de 171,2% quando comparado ao exercício anterior. A trajetória de alteração gradual do perfil de crédito se manteve, favorecendo linhas com riscos reduzidos e menores taxas nominais, como as de crédito consignado e cartão consignado, que avançaram 336,4% e 31,2% respectivamente em relação a março de 2021 e já registram uma participação no portfólio de 70,2% (versus 49,3% em março de 2021).

Também em linha com a estratégia de estreitar o relacionamento com o cliente, ampliamos em 91,1% a carteira de crédito pessoal para clientes correntistas, o que já representa 26% do total da carteira de crédito. Esse movimento é fundamental para aumentarmos nossa participação como banco principal dos nossos clientes, ampliando os pontos de contato e relacionamento, permitindo alavancar as demais verticais de negócio”, explica Glauber.

A inadimplência acima de 90 dias se manteve em níveis controlados e atingiu 5,6% em março de 2022, o que significa uma redução significativa em relação a março de 2021 (8,7%).

Crescer com qualidade e de forma sustentável é inegociável. Temos avançado em todas as etapas do ciclo de crédito, garantindo a assertividade na segmentação dos clientes, sempre otimizando a qualidade da carteira de crédito e nos adequando à realidade do País para seguir concedendo crédito de forma responsável e sustentável”, diz o CEO do Agi.

O número de clientes totais vem crescendo de forma consistente ao longo dos trimestres, chegando à marca de mais 3,9 milhões – 34% a mais na comparação com o mesmo período do ano passado – com uma média de 2,8 produtos por cliente ativo. No recorte de clientes correntistas que recebem seu salário ou benefício pelo Agi, o crescimento foi de 101,9% em relação ao mesmo período do ano anterior.

As Receitas Totais somaram R$ 743,2 milhões no primeiro trimestre deste ano, o que representa um avanço de 87,8%, principalmente pelo aumento das Receitas de Operações de Crédito (+79,5%) em linha com uma Carteira de Crédito substancialmente maior no período e Receitas de TVM (títulos e valores mobiliários) e Derivativos (+540,9%).

Diante de um ambiente macroeconômico complexo, o Agi segue focado na execução, com disciplina e austeridade em despesas. “Quando olhamos para os próximos meses, a visão é de que o mercado em potencial vai ser pautado pelo crescimento consistente das carteiras-core e investimento em canalidade e tecnologia. Isso vai impulsionar ainda mais o relacionamento de longo prazo com os nossos clientes e gerar um ciclo virtuoso de crescimento, ancorado em um portfólio cada vez mais completo e com condições mais atrativas para os clientes”, afirma Thiago.

%d blogueiros gostam disto: